A PROCURA DE CARL SAGAN


Está uma noite de olhar o céu. Demoradamente. Não que ele esteja brilhante ou sequer transparente, nada disso. Está pouco bonito, isto é; vestiu a capa de nevoeiro e, altivo, não tremelica nem um pouco. Não se vislumbra sequer uma pequena abertura que seja para se descobrir qualquer coisa lá de cima.

Mas é por isso mesmo que me apetece olhar este nevoeiro da noite, fixamente, com os olhos do querer e, apesar de, até agora, não ter conseguido romper a barreira (há sempre a esperança. Há sempre um dia, sabe-se lá…) provoco a situação com evidente gosto.

Confesso que, como milhões de pessoas em todo o mundo, ainda tenho a recordação viva do brilhante Carl Sagan, astrónomo e biólogo que se interessou pela pesquisa de vida extraterrestre, razão pela qual desenvolveu trabalhos direccionados à escuta de sinais vindos do espaço cósmico (o filme que vi mais vezes, até hoje, foi Contacto, com Jodie Foster e Matthew McConaughey). Com Sagan (um dos maiores divulgadores de Ciência no mundo) aprendi e deslumbrei-me, em absoluto e, recordo frequentemente uma das suas muitas declarações


-A química que produz a vida é reproduzida facilmente por todo o Cosmo. Parece improvável que sejamos os únicos seres inteligentes. É possível mas improvável! Se não existe vida fora da Terra, então o Universo é um grande desperdício de espaço

É a pergunta que faço quando a manta que envolve a noite é impenetrável. O que estará para lá do ali? E, inevitavelmente, lembro Sagan (em 1960, doutorou-se na Universidade de Chicago, dedicando-se à pesquisa e à divulgação da Astronomia).

Foi consultor e conselheiro da NASA desde os anos 50, trabalhou com os astronautas do Projecto Apollo, antes de suas idas à Lua. Participou nos projectos da Mariner, Viking, Voyager, e das missões da sonda Galileo. Fez estudos que ajudaram a entender os mistérios das altas temperaturas de Vénus, as mudanças sazonais de Marte e a névoa avermelhada de Titã (satélite de Saturno),

Como ele foi tão imenso a nível mundial e, simultaneamente, capaz de ser um comunicador tão brilhante! Tinha uma habilidade notável para comunicar ideias complexas de modo acessível e entusiasmante que não esmoreceu nem mesmo quando, durante 2 anos, lutou contra a morte. Atacado por rara e grave doença os médicos tentaram salvá-lo fazendo um transplante da medula. A operação correu bem mas os efeitos duraram meses.

A mesma doença volta a atacar e, uma pneumonia, torna o desfecho fatal. Deixou um lugar vago cá em baixo, mas lá em cima, (seguramente) ele já há muito que deve tratar por tu as estrelas do Universo. E talvez. não só! Será que já comprovou se o Universo tem mesmo espaço a mais? Em 1966, deu entrevista à revista Veja, onde disse:

As antenas de rádio da Universidade da Califórnia em Berkeley captaram, ao longo de alguns anos, 30 milhões de sinais intrigantes, e depois de uma minuciosa selecção sobraram 164 transmissões classificadas como misteriosas.

Em 1968, foi para a Universidade de Cornell, onde dirigiu o Laboratório de Pesquisas Planetárias. Chefiou as expedições das sondas pioneiras na exploração do Sistema Solar e foi incentivador dos grandes projectos de rastreio do Cosmos, na procura de sinais de outras civilizações, já que acreditava que as possibilidades da Humanidade captar algum sinal desta natureza aumentariam com o avanço constante das novas tecnologias

Sagan foi dos cientistas que mais trabalhou na procura de inteligência extraterrestre ou contacto interplanetário. Foi ele o pai de várias expedições na procura de sinais de rádio emitidos por essas civilizações. Chefiou expedições, e escreveu livros (Prémio Pulitzer por Dragões do Éden) que foram sucesso, em todo o mundo

O astrónomo tem citações maravilhosas, uma delas, referindo-se às crianças é, mais do que nunca, actual:

Um extraterrestre que acabe de chegar à Terra, e que faça um escrutínio daquilo que apresentamos às nossas crianças na televisão, rádio, filmes, jornais, revistas, bandas desenhadas e muitos livros – facilmente concluiria que fazemos questão de lhes ensinarmos assassínios, violações, superstições e consumismo…

Outra que se tornou muito famosa, citada no livro Cosmos

-Somos a encarnação local de um Cosmos que toma consciência de si-próprio. Começámos a contemplar as nossas origens: pó de estrelas meditando acerca das estrelas; grupos organizados de dez mil biliões de biliões de átomos analisando a evolução do átomo; descobrindo a longa caminhada que, pelo menos para nós, levou ao aparecimento da consciência. Devemos a nossa lealdade às espécies e ao nosso Planeta. Somos nós que nos responsabilizamos pela Terra. Devemos a nossa obrigação de sobreviver não só a nós próprios, mas ao Cosmos, vasto e antigo, de onde despontámos.

A sua obra permitiu-lhe receber muitos prémios ligadas à astronomia, inclusive o maior prémio científico das Américas: o da Academia Nacional de Ciências. Recebeu também 22 títulos Honoris Causa de universidades americanas, medalhas da NASA por Excepcionais Feitos Científicos, por Feitos no Programa Apollo e duas vezes a Distinção por Serviços Públicos.

O Prémio de Astronáutica Jonh F.Kennedy da Sociedade Astronáutica norte-americana. O Prémio de Beneficência Pública por distintas contribuições para o bem-estar da Humanidade. Medalha Tsiolkovsky da Federação Cosmonáutica Soviética. O Prêmio Masursky da Sociedade Astronómica norte-americana. e um Emmy, pela série Cosmos


Carl Edward Sagan, nasceu em Nova Iorque (EUA), a 9 de Novembro de 1934 e morreu no dia 20 de Dezembro de 1996, em Seattle, vencido por uma pneumonia e uma doença óssea.

Lembrando-o, dedico-lhe um breve texto retirado de Azaron:


-Que as luzes cósmicas estejam permanentemente convosco. Pertenço a uma civilização muito distante do vosso Sistema Planetário. Porém, já estou há algum tempo na órbita do vosso Planeta, atendendo ao chamamento da Hierarquia Solar. Permanecemos na órbita do vosso Planeta Azul…

Os cientistas, homenageando-o, deram o seu nome a um asteróide.
Anúncios

2 responses

  1. Boa Tarde;Vim dos caminhos do Google…Excelente artigo este sobre Carl Sagan.Obrigada.

    Abril 13, 2008 às 1:01 pm

  2. MEB

    Desenvolvi o tema com muito respeito por uma personalidade tão fascinante. Eu é que agradeço o seu estímulo. Por ler e partilhar. Grata.

    Abril 14, 2008 às 12:27 am

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s