A IMPORTÂNCIA DE SE CHAMAR JOSÉ MOURINHO

Famoso, poderoso e milionário, Mourinho ia para o Inter? Não! Não era entusiasmante. O Inter já é campeão, 3 vezes, que mais resta conquistar? Poderia mudar de táctica, a tradição do futebol italiano mas, a emoção? Essa está no agarrar num clube que nunca ganhou nada e fazer dele campeão. Isso é que é de génio. Inter? Não! Foi manobra de diversão. Ele é assim! The Special One, optou pelo 1º de Dezembro, um Clube de futebol de Chão de Meninos (Sintra). Passava-lhe pela cabeça?

Foi assim que ontem terminei a minha crónica, aliás o meu monólogo com o espaço que vejo da minha janela que se abre para o mundo. É de lembrar que ontem foi dia 1 de Abril, o consagrado e internacional Dia das Mentiras. Assim, o meu delírio com Mourinho não passou disso mesmo. Uma mentira, um delírio imaginativo que, através da grandiosidade da Net tomou direcções e chegou onde foi chamado, cumprindo a missão para que foi criado. Agora só para o ano nos será permitido mentir novamente, com subtileza e criatividade. Não foi o meu caso. Não tive graça, fui só um pouco provocadora.

Graça, graça, teve aquela (já há anos) quando um comandante de um avião, antecedendo a manobra de aterrar pediu aos passageiros que por motivos técnicos, seria necessário levantarem os braços para o avião ficar mais leve quando o trem de aterragem tocasse na pista. E não é que todos levantaram?! Não é uma delícia? E aquela do astrónomo Patrick Moore que avisou através da rádio que as 9h,47 um acontecimento inédito ia acontecer: Plutão iria passar por trás de Júpiter, causando um alinhamento gravitacional o que reduziria a gravidade terrestre. Moore disse que se no momento exacto os ouvintes pulassem, sentiriam a sensação de flutuar. E, insólito, centenas de pessoas disseram que sim: que sentiram! A fleumática BBC fez uma montagem com pinguins voadores que deixavam, voando, o gélido Árctico e rumavam, por certo felizes, às quentes paragens Amazónicas.


Num outro ano a célebre BBC também relatou a alegria de fazendeiros suíços ao apanharem das árvores, esparguete! Tratava-se de uma colheita sensacional, graças ao clima e ao triunfo sobre pragas existentes. E, milhares de telefonemas foram recebidos na redacção para saber mais pormenores sobre o macarrão que se colhia das árvores… Este ano o diário britânico The Sun, lembrou-se de informar que o presidente francês. Nicolas Sarkozy (que não é tão pop como o fazem crer, embora tenha ajudado à ideia, com algumas atitudes tomadas. Mas ele não é só isso), que queria ficar mais alto que a sua mulher, Carla Bruni, se iria submeter a várias intervenções cirúrgicas (em Genebra) para aumentar os ossos, esperando crescer 13 centímetros.

Parece que esta ideia do Dia das Mentiras surgiu em França que desde o começo do século XVI comemorava o Ano Novo no dia 25 de Março, data que marcava o início da Primavera. As festas duravam uma semana e terminavam precisamente no dia 1 de Abril. Em 1564, depois da adopção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX determinou que o Ano Novo passaria a ser comemorado no dia 1 de Janeiro. Mas ficaram resistências à ideia e, ainda hoje, se usa a malícia e a imaginação em cada início de Abril (é o 91º dia do ano no calendário gregoriano, e 92º em anos bissextos). Quer dizer: faltam 274 dias para 2008 terminar.

Qual será o clube que Mourinho estará a levar à vitória, no final deste ano? Vai uma aposta?
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s