SCOLARI NO CHELSEA


O Chelsea anunciou a contratação de Luis Felipe Scolari, a partir de 1 de Julho de 2008 e terminou o inesperado (!) comunicado nestes termos:


-Por respeito à sua actual condição como seleccionador da equipa de Portugal, e para assegurar o mínimo de distúrbio no seu trabalho, não haverá mais comentários do Chelsea ou do próprio Felipe Scolari, acerca do seu novo emprego até que ele comece a trabalhar connosco.


Claro, diria eu. Deus os livre de pensarem ou quererem destabilizar a equipa portuguesa que necessita de concentração total e perfeita na disputa do Euro 2008. Ficarem calados até 1 de Julho? Não! Lançando a novidade cumprem o civilizado propósito de recato e sigilo, não é? Ninguém fica afectado! Isto deve ser uma forma estranha e fria de Roman Abramovich se vingar de Mourinho, seja lá pelo que for. Aliás, o comportamento do Chelsea com o seu último treinador também não prima pela lisura. E quem faz duas, faz três… Scolari que se cuide. Uma casa nunca fica bem sólida quando é erguida sobre fundações frágeis…


Também não sei o motivo que me leva a pensar em Madaíl? Ele saberia? Não saberia? Da decisão e do silêncio de Scolari! Acho que há, neste caso, uma peça mal jogada. Enquanto escrevo vejo, na televisão, as imagens dos emigrantes suíços a receberem os nossos jogadores depois do jogo ganho à República Checa e, curioso, sinto confusão.


Fico com as imagens bonitas de uma partida de futebol de multidão, de festa, de luta, de vibração. Gostei de ver Peter Cech, no túnel, antes de entrar em campo, abraçar Deco (correria na partida, 11 quilómetros) e Ricardo de Carvalho (9). Gostei de ver Bosingwa. Petit. Ricardo. Gostei de ver na segunda parte Simão e João Moutinho. E gostei muito de ver Pepe e Ricardo de Carvalho numa sintonia vibrante e brilhante. Gostei de ver Deco numa exibição nota 10 e foi emotivo e grandioso ver como a vaidade de Ronaldo (é natural, tem 22 anos. E o melhor do mundo! Isso pesa) se está a diluir e passou o esférico a Quaresma (estreante) para marcação do terceiro golo da partida. Lindo! E, claro, gostei do golaço de Cristiano Ronaldo (num passe de Deco) que venceu o imbatível Cech.


Esta partida entre Portugal e a República Checa veio provar que o êxito de Portugal frente à Turquia não foi um mero acaso. Foi, sim, uma consequência da maturação e espírito de equipa da Selecção Nacional. Nesse espírito de família deixo essas imagens a Mister Scolari. Nem lhe passa pela cabeça as saudades que vai ter de Portugal. Obrigada.

Praticamente qualquer um pode suportar a adversidade, mas se quer testar o carácter de alguém, dê-lhe poder !
(Abraham Lincoln)
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s