A AERÓBICA DOS NEURÓNIOS

Basta olhar para as capas das revistas que diária ou semanalmente alegram e diversificam os escaparates, para nos apercebermos que a beleza, a elegância, os cuidados, tanto no mundo feminino como no masculino, são uma constante. Procuram-se sucessivos avanços, novos produtos, técnicas inovadoras capazes de fazer milagres para que a mulher (o homem) agarre cada vez mais a energia e o desejo de vencer ou enfrentar o tempo sem grandes agressões. Há o desejo colectivo de se estar bem. Cada vez melhor.

Meses antes do Verão, tempo de chamamento da praia, de exposição do corpo ao Sol e aos outros, aviva-se o culto da elegância. Os ginásios (cada vez mais caros) enchem-se. Começam as dietas, as caminhadas, a limpeza da mente. Procura-se adoçar o coração e enfrentar a vida, os dias, com um sorriso nos lábios. Dispostas a enfrentar todas as barreiras as candidatas (os) do bem-estar, da elegância, começam por exercitar todo o corpo, desde os dedos dos pés às massagens capilares. Mas neste conjuntos de boas decisões falta algo que deve ser praticado todo o ano. Não que seja uma acto de procura de beleza mas, sim, procura de saúde. Não há beleza sem saúde, por muito que transpire, que faça yoga, Pilates, natação, todo o leque de possibilidades que podem fazê-la esbelta, escultural e linda, segundo os ditames (ditatoriais) dos actuais padrões de beleza.

Todavia, o cérebro, a sua jóia da coroa, também precisa de ser exercitado diariamente. Para ser mais ágil mentalmente; portanto, mais sábia e mais saudável. Além disso, é um forte aliado na luta contra a doença de Alzheimer, ajudando-a a preparar-se para uma boa vida cerebral. A Neurociência revela que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão das suas conexões. Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin, revelam que Neuróbica, a aeróbica dos neurónios, é uma nova forma de exercício projectada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de actividades dos neurónios. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso: limitam o cérebro.

Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios cerebrais que fazem as pessoas pensarem somente no que estão a fazer, concentrando-se na tarefa. O desafio da Neuróbica é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional. Tente fazer um teste:

* Use o relógio de pulso no braço direito

* Escove os dentes com a mão contrária da de costume

*Ande pela casa de trás para frente ( na China é habitual ver-se nos parques grupos de pessoas treinando)

* Vista-se de olhos fechados

* Estimule o paladar, coma coisas diferentes

*Veja fotos de cabeça para baixo

*Veja as horas num espelho

*Faça um novo caminho ao ir para o trabalho.

A proposta é mudar o comportamento rotineiro. Tente, faça alguma coisa diferente com o seu outro lado e estimule o seu cérebro. Vale a pena tentar! Que tal começar a praticar agora, trocando o rato de lado? Que tal começar agora enviando esta mensagem, usando o rato com a mão esquerda?

Foi o que fiz, seguindo a ideia que caiu no meu computador mas, confesso, não foi mesmo nada fácil. Vou continuar, prometo

O nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram todos os segredos, inclusive o da felicidade.
(Charles Chaplin )

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s