Archive for Agosto, 2008

DIANA – A DAMA DO LAGO

Foto: Galeria Windows

De tantos títulos que teve: Sua Alteza Real a Princesa de Gales, Condessa de Chester, Duquesa da Cornualha, Duquesa de Rothesay, Condessa de Carrick, Baronesa de Renfrew, Senhora das Ilhas e Princesa da Escócia, certamente Diana foi, em vida, a sua melhor identificação. Depois do fatídico desastre, na noite de 31 de Agosto de 1997, no Túnel da Alma, em Paris, A Dama do Lago, foi a mais inspirada homenagem a uma mulher que na vida teve o mundo a seus pés, apesar da sua imensa solidão.

Não sei o que me leva a não acreditar que Diana, a Princesa do Povo, esteja sepultada num lago de Althorp (propriedade da família, em Inglaterra), ladeado por 36 árvores (os anos da sua breve existência) onde quatro cisnes negros deslizam pelas águas mansas, salpicadas de rosas brancas e lírios aquáticos. É muito isolamento para uma mulher que tanto lutou, em vida, para não estar só, no meio de multidões que a admiravam.


Sozinha, no seu oásis de paz, acima das nossas dúvidas em relação ao desastre que a vitimou, a verdade é que, apesar de se terem passados 11 anos, continua a sentir-se que a mataram: a vida, o destino, o motorista, o pilar, o carro, a velocidade, o dia, a hora. Fosse o que fosse, quem quer que fosse ou como fosse, Diana de Gales estava sentada no banco de trás do Mercedes. Não fez nada para morrer, algo se encarregou de o fazer, sem lhe dar tempo para se despedir da vida. Três milhões de pessoas, através da Televisão, disseram-lhe adeus.


Até onde conseguimos discernir, o único propósito da existência humana é acender uma luz na escuridão da mera existência
(Carl Jung)


QUE ANGOLA CONTINUE A MARAVILHAR AS ESTRELAS

Foto: Ricardo Oliveira


Ao encontrar esta foto no Portal do Governo onde o Primeiro-Ministro José Sócrates e o Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, se cumprimentam durante a 62.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (NY), em 24 Setembro de 2007, inspirei-me para falar de Angola. A saudade é uma profunda influência que valoriza esta espécie de contemplação privilegiada à distância onde as memórias percorrem os caminhos da emoção. Apetece-me partilhar com algum viajante da blogosfera que -por um feliz acaso (para mim) me descubra-, um tema sempre emocionante, inspirador e intenso: Angola!

À partida, tenho assegurado um vendaval de sensações. È! Recordar, é viver! A Angola que povoa as minhas lembranças já não é, por certo, a Angola de hoje mas, a essência está lá: a beleza trepidante, a imensidão (1.246.700Km2) destemida das lonjuras africanas, o fascínio do exótico que envolve e enfeitiça. Ilumina-se-me já o rosto só por começar a recordar: quando as luzes da cidade e o cintilar das estrelas se debruçavam sobre a baía de Luanda, acontecia magia e a prata ondulante, num ritual de movimentos, encantava. Cada noite era uma descoberta. Cada dia, um esplendor.

Já não há, creio, a Cuca, fresquinha, saboreada (lentamente) na brisa das noites tropicais, na esplanada do Baleizão. Os saborosos sorvetes do Pólo Norte, parece-me que, também, já não moram lá. Não sei se o Avenida ainda abre as suas portas (vi Antígona, imensas vezes) aos apreciadores de Teatro. A Igreja da Nossa Senhora da Muxima, está. Continua e permanecerá, é um ponto de culto como se fosse um dos corações da cidade. Recordo a Mutamba, os machimbombos que dali partiam em todas as direcções; os jardins (fabulosos) e a piscina de Alvalade; a Igreja moderna da Sagrada Família. O restaurante Pezinhos na Água, uma delícia, já deve ter sido substituído e os passeios doces ao Farol da Restinga, era convite irrecusável. Ainda recordo como era saboroso o mata-bicho que se tomava na Tentativa ou o marisco no Cacuaco, Novo Redondo, Malange. E as quitandeiras, de vestes longas, geralmente negras, e as suas frutas frescas e saborosas: abacate, mamão, fruta-pinha, múcua, goiaba, caju, maboque, carambola, sape-sape, pitanga. Um mundo (imenso) de iguarias.


O meu vigor e agilidade mental transbordam saudade inspirada (?) que, reconheço, não devo alongar. É que Luanda é linda! Benguela, um sufoco (no bom sentido do termo), por entre as acácias rubras e a Praia Morena, tudo é entusiasmante. Lobito, uma maravilha que se abre para o visitante quando passa pelos flamingos rosa. Luso, vibrante na sua grandeza era o músculo tonificado e ágil do Moxico. Sá da Bandeira, corria-se o risco de não respirar tal era a beleza. E Tundavala? Capricho dos céus. Só pode! Depois, todas as outras cidades e lugares que já mudaram de nome que encantaram gerações e continuam a revigorar-se no seu encanto natural.

A minha Luanda não era a do trânsito desesperante, segundo dizem notícias recentes. Também não era das cidades mais caras do mundo e ir ao Trópico era uma rotina acessível, tal como jantar nos restaurantes da Restinga. Também não era a Luanda que crescia para cima, altos prédios (Torres Atlântico, por exemplo) que, creio, se estão a construir mas, Angola, também não era o sétimo país no mundo com maior desenvolvimento. Angola fervilha, que o digam os 70 mil portugueses (as viagens são caras e as autorizações de entrada no país são difíceis, o que dificulta entradas e o próprio turismo, embora muitos e excelentes hotéis e resorts estejam a ser construídos. Angola é deslumbrante!) que testemunham diariamente o seu frenético ritmo. Luanda alindou-se, higienizou-se. Está uma cidade colorida, limpa e disciplinada. Prepara-se para as eleições (as últimas foram em 1992) legislativas que se realizarão a 5 e 6 de Setembro e, segundo o Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, decorrerão num clima de paz, harmonia e fraternidade e serão um exemplo para o mundo democrático:

-Se os partidos políticos respeitarem as normas legais em vigor na sua actividade eleitoral, vamos todos vencer e contribuir para a construção do país democrático dos nossos sonhos. Eu estou certo de que assim será e que Angola vai vencer.


No sector da Banca e da Construção os investidores portugueses têm, em Angola, uma participação muito positiva e notícias recentes confirmam que investidores angolanos virão também negociar em Portugal. As relações entre os dois países são boas. As empresas portuguesas sentem-se bem em Angola porque se sentem em casa, mas também as empresas angolanas se sentem em casa em Portugal, disse José Sócrates numa das suas visitas a Angola. Os Governos de Portugal e Angola assinaram em Luanda um acordo que vai permitir, em Janeiro de 2009, a ida de 200 professores portugueses para dar formação a professores angolanos O principal objectivo da ida dos docentes é a preparação de professores que vão intervir no ensino básico e, particularmente, no primário. Cunene (Sul), Benguela (litoral), Moxico (Leste) e Cuanza Sul, foram as primeiras províncias escolhidas pelas dificuldades que apresentam na colocação de professores formados.


Por momentos voltei a Angola e recordei-a em vários quadrantes. A importância emocional dessas memórias imbuídas de tanta beleza, chega a doer: Quedas do Duque (Malange), Morro da Cruz (Luanda), os imbondeiros do Cuando Cubango, Kissamba, por onde o Bengo passa, as pedras negras do Pungo Andongo, Gabela, a imensidão do Namibe, o miradouro da Lua, os rápidos da Epupa, as cachoeiras do Queve, cascata da Huíla, Cuanza Sul…Que Angola continue a maravilhar as estrelas; não pare de crescer, de se modernizar, de cuidar da herança dos seus antepassados e a cuidar do seu povo.

A arte de vencer é a arte de ser ora audacioso, ora prudente
(Napoleão Bonaparte)

HILLARY – O DISCURSO DA UNIÃO

Foto: Galeria Windows

É possível que dentro de uma hora Hillary Clinton, em Denver, esteja já a fazer na segunda noite da Convenção Nacional Democrata, o tão esperado discurso que muitos analistas e apoiantes (70%) consideram como o apelo ao futuro e ao equilíbrio da união partidária. A tarefa é muito difícil e Hillary sente nos ombros a responsabilidade de unir o Partido e convencer os seus apoiantes, no total representam 18 milhões de votos, a apoiar Barack Obama. Porém, estima-se que 30% deles, teimosamente, negam ou parecem negar-se a seguir a voz da candidata por eles escolhida que, em sua análise, continua a ser a melhor. E, não escondem: se não é ela, o voto irá para McCain!

Aqui está um cenário que tem de ser contrariado. Já sem os votos dos fieis seguidores de Hillary, o candidato republicano está empatado com o candidato democrata. A posição de Obama, neste momento, não é nada reconfortante. Hillary poderá ajudar. Talvez tenha de engolir alguns sapos mas como responsável patriota que há anos demonstra ser, ela não quer a vitória dos republicanos. Por isso, seguramente, pedirá aos milhares de assistentes que a 4 de Novembro votem em força em Obama.

A missão de Hillary é ingrata e tem várias vertentes: se por um lado se candidatou à Casa Branca era para ganhar mas, perdeu! Aceitou dignamente a derrota e quando muitos esperavam (e ela própria, talvez. Os Kennedy`s ainda estavam nos bastidores) que seria indicada para vice-presidente Barack Obama escolhe Joseph Biden. Assim, duplamente derrotada, a senadora de NY tem de ser, esta madrugada (em Portugal) a voz da noite, apaziguadora de exaltações e conduzir o seu discurso no apelo à união que ajudará a América nos novos rumos. E, se por um acaso estranho do destino -não é habitual diga-se, Hillary é uma política experiente, tem carisma e o dom de conquistar, galvanizar, plateias-, nada (hoje) lhe corresse bem e não conseguisse dominar os seus milhões de votantes o facto reverteria contra ela e a sua carreira política ficaria marcada por esse desaire. Hoje, é absolutamente necessário (para os democratas) que Obama saia em apoteose, apesar de Hillary, assim que subir ao palco da Convenção, enquanto lá estiver, ofuscar tudo e todos à sua volta. Mesmo Barack Obama!

Como diria em bom português estas eleições Presidenciais americanas são um verdadeiro bico-de-obra. É que apesar da Obamania a América continua dividida o que não é bom, por todos os motivos e até pelo braço de ferro que parece esboçar-se na actual rigidez das relações com a Rússia que, como se sabe, tem tendência para se fortalecer. Se ganha Obama, ele tem de ser o homem mais protegido do planeta e senhor de uma grande coragem fisica e mental, como reagirão os americanos? Se ganha McCain? Mais experiência, é certo mas, diz-se, a continuação da dinastia Bush.

Se Obama ganhar terá o senador Biden (65 anos) como vice. Dele diz-se que é uma pessoa que tudo lhe acontece. O bom e o mau, mas tem conseguido, sempre, renascer das dificuldades: duas candidaturas falhadas à presidência, um trágico acidente de viação (faleceu a mulher e a filha mais nova e dois filhos gravemente feridos. Voltou a casar e tem desse casamento uma filha). Tem sabido manter-se entre os fracassos e os êxitos. É profundamente católico e diz-se que traz sempre no bolso um terço. Se Obama for Presidente dos EUA, Biden será o primeiro vice-presidente católico na Casa Branca. Tem experiência política e sólidos conhecimentos de política internacional. É um excelente orador e uma (quase) vocação para gaffes. Em 2007 quando lançou a sua candidatura disse de Obama:

-É o primeiro candidato presidencial afro-americano articulado, brilhante, limpo e bem-parecido. Biden telefonou mais tarde a Obama garantindo-lhe que não o queria ofender.

Sobre a escolha de Biden, Hillary disse:

-É um líder experiente e servidor público devotado, e será um vice-presidente dinâmico e incisivo.


Obama, apresentou-o desta forma, num comício em Springfield, Illinois:

-Um líder pronto para ser presidente.

Se conheces o inimigo e te conheces a ti mesmo, não precisas de temer o resultado de cem batalhas. Se te conheces a ti mesmo, mas não conheces o inimigo, por cada vitória sofrerás também uma derrota. Se não te conheces a ti mesmo nem conheces o inimigo, perderás todas as batalhas.
(Sun Tzu)


EI! VIVA, AME, SONHE, ACREDITE…

* Texto : Charles Chaplin
Foto: Imagem JPEG

Ei! Sorria. Mas não se esconda atrás desse sorriso, mostre aquilo que você é, sem medo. Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu. Viva! Tente. A vida não passa de uma tentativa. Ei! Ame, acima de tudo ame a tudo e a todos. Deles depende a sua felicidade completa. Não feche os olhos para a violência do mundo, não ignore a fome! Esqueça a bomba mas, antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz. Procure o que há de bom em tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distancia mas, sim, uma aproximação.

Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver. Entenda! Entenda as que pensam diferente de você, não as reprove. Ei! Olhe. Olhe a sua volta, olhe os amigos. Você, hoje, já tornou alguém feliz? Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo? Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você. Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme o seu sonho em fuga. Acredite! Espere! Haverá sempre uma solução, sempre brilhará uma estrela.

Chore! Lute! Faça aquilo que você gosta, sinta o que há dentro de você. Ei! Ouça. Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante. Suba, faça dos obstáculos degraus para alcançar aquilo que acha supremo, mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida. Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você. Procure, acima de tudo, ser gente; eu também vou tentar. Ei! Não se vá embora. Eu preciso dizer-lhe que a adoro, simplesmente por que você existe!

O homem não morre quando deixa de viver, mas sim quando deixa de amar
(Charles Chaplin)


IRMÃ DAS ESTRELAS E DAS ÁRVORES

Foto: Windows

Procure viver em harmonia com as pessoas que estão à sua volta, sem abdicar da sua dignidade. Fale a sua verdade, clara e mansamente. Escute a verdade dos outros, pois eles também têm a sua própria história. No meio do barulho e da agitação, caminhe tranquilo, pensando na paz que pode encontrar no silêncio. Evite as pessoas agitadas e agressivas: elas afligem o nosso espírito. Não se compare com os outros, olhando as pessoas como superiores ou inferiores: isso a tornaria superficial e amarga.Viva intensamente os seus ideais e o que já conseguiu realizar.

Mantenha o interesse no seu trabalho, por mais humilde que seja: ele é um verdadeiro tesouro na contínua mudança dos tempos. Seja prudente em tudo que fizer, porque o mundo está cheio de armadilhas. Mas não fique cego para o bem que sempre existe. Há muitas pessoas que lutam por nobres causas. Em toda parte, a vida está cheia de heroísmo. Seja você mesmo. Sobretudo, não finja afeição e não transforme o amor numa brincadeira, pois no meio de tanta aridez, ele é perene como a relva. Aceite, com carinho, o conselho dos mais velhos e seja compreensivo com os impulsos inovadores da juventude.

Cultive a força do espírito e estará preparada para enfrentar as surpresas da sorte adversa. Não se desespere com perigos imaginários: muitos temores têm sua origem no cansaço e na solidão. Ao lado de uma sadia disciplina, conserve, para consigo mesmo, uma imensa bondade.Você é filha do Universo, irmã das estrelas e das árvores, merece estar aqui. E mesmo que não consiga perceber, a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino. Procure, pois, estar em paz com Deus, seja qual for o nome que lhe der. No meio de seus trabalhos e aspirações, na fatigante jornada pela vida, conserve, no mais profundo do ser, a harmonia e a paz. Acima de toda mesquinhez, falsidade e desengano, o mundo ainda é bonito. Caminhe com cuidado, faça tudo para ser feliz e partilhe com os outros a sua felicidade.

*Texto de autor desconhecido (fonte:optimismoemrede), encontrado em Baltimore, na antiga Igreja de Saint-Paul, em 1632.

As árvores de raízes mais fundas são sempre as que sobem mais alto
(Frédéric Mistral)