Archive for Março, 2009

SE TE SENTIRES SÓ, ABRE OS BRAÇOS AO INFINITO

É natural que te apeteça chorar
Mas se o soluço te sufocar a garganta
Endireita as costas, levanta o queixo e sorri
Ri mesmo, abertamente,
Frente ao que te considera humilhado
Humilhante é humilhar-se os humildes.
É natural que te sintas só
E te percas na imensidão da tua solidão
Mas se ela fizer eco na tua vida e te sentires desesperadamente só
Abraça o ar que te rodeia
Respira profundamente e lembra-te
Que a vida é um desafio a longo prazo.
É um poema de heróis
Não de vencidos
Tu homem, tu mulher
Nasceram para vencer.
É natural que morras lentamente
Quando te afogas na saudade
E sintas o passado esvair-se pelos dedos
Como nuvens sopradas pelos ventos
É natural que te vires para trás
Na ânsia de caminhar para o aquém do tempo
Ansiando por recuperar sonhos e alvoradas.
É natural que as lágrimas
Queiram deslizar dos teus olhos,
E os joelhos se queiram dobrar
Ao peso dos passos parados
De quem não sabe por onde andar
É possível que a indecisão te desespere
E te sintas confusa nos dias
Que odeies o mundo que te rodeia
E que as pessoas para ti
Pareçam sombras esbatidas e fugidias
E te sintas só, desprezada,vazia, nada.
Nenhuma pessoa é ninguém!
Nem tu és o Mundo!
O que é o Mundo?
Vendavais de força
A espezinhar os fracos
Falta a força, não da Verdade
Mas a força que torna forte os fracos.
Há que iniciar a luta na selva da tua vida
Se te apetece chorar, ri
Ri, com serenidade
Se te apetecer quedar estático a um canto
Sem forças para reagir, levanta-te
Mesmo que não saibas como
Estático é que não!
Os cemitérios é que estão povoados
De estátuas adormecidas
Nos luares das noites frias.
Não deixes os outros sentir
A extensão da tua pobreza
Não mostres a simplicidade dos teus trajes
Nem as tuas ânsias secretas.
Não mostres a tua sede
Nem a tua fome, nem sequer o teu abandono
Tu, na selva, para sobreviver
Tens de mostrar força.
Não de armas.
Força dos fortes
Com dignidade e brilho no olhar
Se te apetecer chorar, ri!
Se te apetecer fugir, fica!
Se te apetecer acabar, vive!
Se te apetecer comer, espalha as migalhas
Se os teus pés estiverem feridos
Das pedras dos caminhos, dança
Se estiveres desesperadamente só abre os braços ao Infinito.
Olha em redor
Há algo vivo à tua espera!
Nunca espalhes o teu sangue,
A tua dor, o teu suor, a tua vida, sem luta.
Na vida, sobrevivem os fortes
Se és fraca, terás de deixar de O ser.
(m.e.b.)

http://www.youtube.com/watch?v=FlYgjyYvQ2o

Contempla-se o mar. À força de o vermos gastamo-nos nele, usamos por inteiro as suas quatro lembranças. Desconhece-se que delírio de ignorância nos vai arrebatar
(Marguerite Duras)

Anúncios

O MUNDO UNIDO PARA FALAR AO UNIVERSO


Hoje, 28 de Março, é o dia escolhido por homens de bom senso e de saber (Dairne Poole, organização da Hora do Planeta, WWF Nova Zelândia) para, precisamente às 20:30, mais de 3000 cidades espalhadas por 80 países (Portugal disse sim)) aderirem à iniciativa de acarinhar o Planeta Terra, oferecendo-lhe uma escuridão que o oxigenará, renovando-lhe a vitalidade que gradualmente tem vindo a perder. Por nossa culpa! É a forma humana de atravessar o Universo e dizer: estamos aqui. Queremos sobreviver. Ajuda-nos a ajudar-te…

Tudo começará nas ilhas Chatham (Leste da Nova Zelândia) onde se desligará a energia; a partir daí surgirá o efeito dominó, atravessando 25 zonas de diferentes fusos horários e reunindo milhões de pessoas como nunca aconteceu no Planeta (pensa-se em mil milhões), uma iniciativa e um alerta aos líderes mundiais que se vão reunir, em Dezembro, na Cimeira das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que decorrerá em Copenhaga e de onde sairá um acordo que substituirá o de Quioto que não teve uma trajectória gloriosa. Recorde-se como foi nociva a Administração Bush que nunca respeitou as directrizes daí emanadas, sendo, como se sabe, a América um dos países mais poluidores do mundo. Obama tem mostrado intenções bem diferentes.

Portugal vai aderir pela primeira vez a esta fabulosa iniciativa. Muitos monumentos estarão às escuras. Espera-se que em cada casa portuguesa se faça o mesmo. Chamemos a nós a quota-parte de acção que nos pertence e, desligando as luzes, tornamo-nos um elo na cadeia universal que tem uma força poderosa neste apelo global. Olhe para as estrelas como nunca olhou (é o seu tecto há milhares de anos) ao fazê-lo, realiza uma viagem de milhares de quilómetros, sem dar um passo. Vamos, juntos, partilhar a esperança numa grande lição de vida e de humildade.

*

Diante da vastidão do tempo e da imensidão do Espaço é uma alegria para mim compartilhar uma época e um Planeta consigo
[ Carl Sagan]


O HOMEM-ARANHA VAI SALVAR-TE

A dureza da vida actual não facilita a divulgação de notícias boas, positivas, capazes de transmitir alegria e admiração, que nos deixem tranquilos e não crispados perante o desfilar de acontecimentos, nacionais e internacionais, o que nos faz desligar a Rádio ou a Televisão e perguntar a nós próprias: para onde caminhamos? Há dias, o bombeiro tailandês Somchai Yoosabai, deu ao mundo uma valiosíssima lição de inteligência, de sensibilidade e de amor pelo próximo (a regra de ouro da vida). Ao responder à chamada de uma escola, em Banguecoque, a equipa de bombeiros dirigiu-se ao local e viu um rapazinho sentado num parapeito de uma janela alta. A situação era preocupante o que levou a directora da escola para crianças com cuidados especiais a chamar a polícia e a mãe do jovem que era autista e tinha oito anos.

No meio da aflição a mãe disse, casualmente, aos bombeiros que o filho adorava os super-heróis. Yoosabai ouviu e de imediato correu para o quartel de onde veio fantasiado de Homem-Aranha, fato que costuma usar quando nas escolas, faz demonstrações sobre o que se deve fazer em caso de incêndio. Sem imaginar, a chorosa mãe tinha acabado de salvar o filho. Curioso. Assim que o jovem viu o seu herói conseguiu sair do habitual mundo de isolamento e foi capaz de concentrar-se e ouvir as palavras que se iriam revelar mágicas: o Homem-Aranha está aqui para te salvar, nenhum monstro te atacará. Yoosabai, pediu para que ele andasse lentamente (correr seria perigoso). O menino assim fez: levantou-se e, sorrindo, foi calmamente ao encontro do grande herói, com os olhos a brilhar como se neles existissem constelações de estrelas.

*

Você nunca sabe que resultados virão da sua acção. Mas, se não fizer nada, não existirão resultados
(Mahatma Gandhi)

JAMIE OLIVER NO 10 DA DOWNING STREET



A verdade é que não sendo eu uma dedicada, amantíssima e exímia cozinheira (não gosto é mesmo de cozinhar), sempre que apanho este Jamie, na Sic Radical, não o perco. E a tonteira é tanta que já vi e revi imensos programas seus que o canal insiste em retransmitir e eu em ver! Já aprendi a fazer legumes com tofu na frigideira e é sucesso no meu castelo. Qual será, então o motivo do fascínio? Cozinhar não é; não como carne, não consumo lácteos, nada de fritos. Qualquer feijãozinho, abóbora, grão ou atum (a minha perdição) me satisfazem. Mas aquele ritmo trepidante com que Jamie Oliver junta, amassa, bate, enrola e rebola os alimentos, prende-me a atenção. Já sei que não dispensa o azeite e quando usa o sal acrescenta de imediato pimenta negra. Segredos do meu guru.

Mas, a sua exuberante e colorida quinta, a maneira como ele anda por entre os nabos, as couves, já o vi subir a uma árvore para apanhar um cogumelo enorme e esquisitíssimo que cozinhou, comeu e sobreviveu! E quando se senta de galochas ao ar livre e assa, sei lá o quê, no seu rústico e infalível forno que deixa cada prato num pitéu visual. O diálogo dele com os ingredientes é imperdível. No fundo, o que acho mesmo é que ele tem uma saudável pancada na forma como vive alegremente a vida e isso, no início da noite, no tempo da tranquilidade, faz-me rir. Noite em que não o vejo -também Jon Stewart do Daily Show-, não é noite completa. Falta-me algo.

Pois o meu mestre de culinária vai ter oportunidade de cozinhar para os líderes mundiais que formam o G-20 e que se reunirão em Londres, a 2 de Abril. Olhem só a qualidade da plateia que ele tem de alimentar! Não sei que pratos elaborará (a lista só será divulgada no dia 1, quando os líderes dos vários países jantarem na residência oficial do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, no numero 10 da Downing Street) mas não constará de 19 pratos como na ultima cimeira, dos G-8, facto que escandalizou os analistas (o tema da reunião era somente este: a fome mundial!!!). De uma coisa estou certa: serão pratos confeccionados em três tempos, levarão azeite, sal, pimenta negra, coentros, rosmaninho, orégãos, tomilho, gengibre. E, serão bons! Talvez com o estômago composto, eles, o G-20 (grupo de países desenvolvidos e emergentes criado em 2003), se entendam em tempo de crise globalizada.

http://www.youtube.com/watch?v=AmY3A_BzBWk

Um momento de felicidade vale mais do que mil anos de celebridade
(Voltaire)


A SEDUTORA PRINCESA DOS BIJAGÓS

Cada tarde era sempre a mais quente de todas as tardes, pensava assim quando saía do quartel de Bolama, onde morava, e parava quase religiosamente junto a uma árvore linda, frente à porta de armas. Adoro árvores, vi imensas em muitos lados do mundo mas, aquela, continua a ser, ainda hoje, a minha árvore de Bolama. Creio que com flores rosadas. Apesar da ex-capital da Guiné (até 1941) ter dos melhores climas guineenses a princesa dos Bijagós (88 ilhas), classificada pela UNESCO como reserva da biosfera, não deixava de ser muito quente. E, derivado à humidade, a transpiração era constante. Mas, o que era isso comparado com a energia e entusiasmo que o seu exotismo nos transmitia? Que nos impelia ao pleno fascínio encantatório da vida!

Quantas não foram as vezes que passei, passeei e deambulei (1963) por esta rua de terra batida, vermelha, como romãs frescas apetecidas. Tantas! Tantos passos vagarosos, quase saboreados, nesses cair de tardes irrepetíveis que deixavam o céu como a mais caprichosa paleta de laranjas, azuis, violeta e luz brilhante por entre nuvens. O pôr-do-Sol da Guiné é único. Hoje, estou mais saudosa do que os outros ontens; apetece-me agarrar nas lembranças, activar a memória e conseguir sentir o pó entrar pelos sapatos frescos e abertos quando piso a terra batida que me leva ao pontão de madeira, frente à ilha de S.João. E, aí, a brisa declaradamente fresca e macia envolve-me e sussurra-me: bem-vinda, Maria

http://www.youtube.com/watch?v=XmtqF-YjS6g

*

Do meu telescópio, eu via Deus caminhar! A maravilha, a harmonia e a organização do Universo só pode ter-se efectuado conforme o plano de um Ser Todo-Poderoso e Omnisciente
(Isaac Newton)