JACKSON, AMOU A VIDA MAS NÃO ENTENDEU O MUNDO DOS HOMENS


Michael Jackson morreu a 25 de Junho de 2009 e, segundo as últimas notícias, ainda não encontrou (29 de Agosto), na Terra, o local do merecido repouso físico. Se fosse vivo faria hoje 50 anos. O que dele foi escrito, depois de morto, mataria qualquer moribundo: não tinha nariz, não tinha cabelo, tinha as pernas em ferida, parecia um velho e, curiosamente, no dia anterior tinha estado a ensaiar para os 50 espectáculos programados (ele só queria fazer 1o!). Ensaios que, parecem, vão ser transformados em filme. É tudo confuso o que se diz de Michael -nunca vi nenhum comentário feito pela ex-mulher, Lisa Marie Presley, com quem se casou em 1994. Estiveram juntos dois anos. Daria para uma palavra reconfortante?- : é pai , não é pai; tem filho, não tem filho? Era uma pessoa maravilhosa ou um predador? Chega.

A estas horas, aliás, há muitas horas, o vento já o envolveu, o fogo do Sol já o purificou e as águas das nuvens deixaram-no liberto de qualquer resíduo terrestre. Agora, ele move-se no seu verdadeiro universo com energia própria e a solidão mesclada da sua sofredora e brilhante vida está agora sintonizada no Infinito. É já pó de estrelas, circula por entre elas e Legiões de Luz acompanham-no nas suas deambulações. Na Terra, cultivou o hábito de ficar em silêncio, principalmente quando se sentia só e, aí, inquieto, procurava o palco onde soltava todas as vibrações de um talento -vindo da Fonte Universal- arrebatador que o consumia e o realizava. A energia do seu corpo ainda anda por aí encerrada em caixa dourada à espera de descanso. Ele foi um Oceano de poderosas renovações. Amou a vida, mas não entendeu o mundo dos homens. Transmutou-se.

*

Não existe o esquecimento total: as pegadas impressas na Alma são indestrutíveis
(Thomas De Quincey)

Advertisements

2 responses

  1. Com os muitos defeitos que lhe eram apontados, uma grande virtude ficou para a posteridade: A imortalidade da sua música. Que mais pode desejar um artista e porque não um Homem?

    Agosto 31, 2009 às 11:04 am

  2. MEB

    Não há pessoas perfeitas! Ele passou na vida e cumpriu a missão que lhe deve ter sido "atribuída", no cenário da música internacional.Gostei muito do seu comentário.

    Agosto 31, 2009 às 6:00 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s