PORTUGAL ESTÁ MAIS PRÓXIMO DA ÁFRICA DO SUL

Há pouco acabou o Portugal-Hungria. Estou esgotada de tanto correr, de tanto cair, de tanto driblar. Ainda não entendi a razão plausível pela qual sofro tanto, não gostando de futebol. Imaginem o que seria se gostasse. Desta vez fui corajosa e vi o jogo do princípio ao fim, minutinho por minutinho. Só me lembrava de mousse de chocolate, apetecia-me, também não sei porquê, mas apetecia-me desmesuradamente. O chocolate vai bem com ansiedade, creio. Aliás, o chocolate vai bem com tudo. Ganhámos por 3 a 0 (t-r-ê-s! Dois mais um ou um mais dois). Que maravilha. África do Sul, aguarda por esta equipa maravilha (nem sempre joga bem mas, é maravilha e ponto final. Scolari, está perdoado e o Prof. Queiroz, também. Paz, muita paz. Harmonia. Venha a África do Sul).

Não foi uma partida de escala 10, reconheço (a Dinamarca ajudou quando ganhou à Suécia. Haja Deus). Acho que os portugueses deviam fazer uma vaquinha e comprarem uma bola para mandar ao Nani, urgentemente, porque desde que ele substituiu o capitão Ronaldo (extraordinária a sua vontade de jogar e fê-lo bem, apesar de lesionado), agarrou-se ao esférico e não o passou a ninguém. Foi individualista. Diria, egoísta. Pedro Mendes, médio, fez uma exibição exemplar. Do principio ao fim. Deco (o terceiro capitão do desafio: Ronaldo, Simão e Deco) não esteve numa noite inspirada (pena mesmo. Parecia triste). Ricardo Carvalho (adoro este jogador) cumpriu bem. Liedson não foi brilhante como já habituou até ao minuto 74, altura em que marcou o 2º golo. Bruno Alves, incansável. Gostava de ter visto o meu queridíssimo Nuno Gomes a marcar (ele não sido bem amado no mundo do futebol e merece toda a admiração e oportunidades). Não posso falar da equipa toda mas não esqueço o meu Simão Saborosa, fabuloso, que me tirou de um sufoco enervante quando fez a proeza de marcar dois golos. Finalmente, aplaudo de pé os 50 mil adeptos presentes no Estádio da Luz (abençoado por Jesus…) que souberam portar-se como o magnífico jogador nº 1 (ou 12º? Não sei mesmo). Que Guimarães, berço da Pátria, trate bem os nossos meninos frente a Malta. Precisamos de impressionar o Mundo.
O primeiro requisito para o sucesso é a habilidade de aplicar incessantemente as suas energias física e mental a qualquer problema, sem se cansar
(Thomas Edison)
Advertisements

One response

  1. Querida Meb,Que paciência…Eu dantes via, pelo menos os jogos onde Portugal estivesse em competição, agora não tenho mais pachorra.Vou ouvindo do meu escrtório o som que vem da sala e os gritos de alegria de José (marido) que até assusta os gatos.Depois ele conta-me os detalhes mais importantes e chega.Queria agradecer-lhe a sua visita ao Sempre Jovens e o seu simpático comentário.Volte sempre,BeijinhosNá (Fernanda), como quiser.

    Outubro 11, 2009 às 6:48 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s