NÃO DESISTA (NUNCA) DE SI MESMA

Pode ter defeitos, viver ansiosa, chorar e ficar irritada algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é o maior tesouro do mundo. Lembre-se (sempre) de que ser feliz não é ter um céu sempre azul, caminhos sem obstáculos, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz, é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor mesmo nos desencontros. Ser feliz, não é apenas valorizar o sorriso a alegria, mas também reflectir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar as vitórias, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas alegrar-se como os aplausos, mas encontrar alegria na escuridão. Ser feliz, é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões.
Ser feliz, não é uma sorte do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu eu interior. Ser feliz, é deixar de ser vítima ou réu nos problemas, e tornar-se a autora da própria história. Ser feliz, é atravessar desertos, ser capaz de encontrar um oásis escondido na sua alma. É agradecer a cada manhã pela vida. Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos e saber falar de si mesma. É ter coragem para ouvir: não! Ser Feliz, é saber receber com segurança uma crítica, mesmo que seja injusta. É beijar os filhos, é ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem. É deixar viver a criança que cada um tem dentro de si. Ser feliz, é saber admitir quando errou e dizer: eu errei! É ser a primeira a dizer: perdoe-me! É ter sensibilidade para expressar o que tem de mais de profundo no coração. É ter capacidade de dizer sem medo: amo-te!
Faça da sua vida um canteiro de oportunidades. Seja amante da alegria. Seja amiga da sabedoria. E, finalmente, quando se desviar do caminho, comece tudo de novo. Assim, terá cada vez mais amor pela vida e descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita. Há que saber usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Saber usar as perdas para polir a paciência. Saber usar as falhas para construir a serenidade. Saber usar os obstáculos para abrir as janelas da sabedoria. Não desista nunca de si mesma. Não esqueça (nunca) as pessoas que a amam. Não desista (nunca) de quem a ama. Não desista (nunca) de ser feliz S.Bernardelli
Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe
(Oscar Wilde)

Anúncios

2 responses

  1. Querida amiga MEB,Adoro Oscar Wilde, um dos primeiros livros dele que li e já reli várias vezes é o Retrato de Dorian Gray.Há séculos :))Este texto dele que escolheu é fabuloso.ParabénsNá

    Outubro 21, 2009 às 1:51 pm

  2. MEB

    Olá, amiga FernandaBoa tarde neste dia chuvoso (gosto de chuva). Adoro Oscar Wilde (o filme, a primeira vez que o vi -era muito nova- impressionou-me Posso dizer que me marcou) mas, confesso, não estou a ligar este texto ao poeta e escritor irlandês. Chegou até mim assinado por S. Bernardelli, conforme assinalo no fim. Tive o cuidade de incluir o texto em itálico, para se saber que é citação. Estou um pouco confusa. Diariamente vou ao Sempre Jovens e começo logo por me deliciar com a música. Obrigada por ser tão querida e arranjar tempo para dar ânimo ao passar pelo meu "canteiro de ideias e de emoções"Um beijinho

    Outubro 21, 2009 às 5:50 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s