Archive for Fevereiro, 2010

O FUTURO A RENASCER NA PÉROLA DO ATLÂNTICO


A Pérola do Atlântico foi ferida (duramente) pela asa da Natureza. O que era, deixou de ser. O que estava, deixou de estar. Onde havia cor ficou castanho. Onde corria água quedaram-se pedras amontoadas ocultando vidas, casas, carros. O esplendor da ilha foi ofuscado mas a grande onda de solidariedade agigantou-se e mais de duas mil pessoas, diariamente, só no Funchal, estão a reerguer dos escombros -num ritmo impressionante- a vontade indómita de voltar a olhar a sua Princesa do Atlântico. Quem partiu passa agora a viver nos corações, nas lembranças, nas lágrimas vertidas. Na dor muito sofrida. O que foi, passou. Marcou uma fronteira entre o hoje e o futuro. O passado está lá espalhado pelo Atlântico, não adianta olhar para trás. O futuro está ali expresso na foto, na força das mãos que se uniram para vencer obstáculos tremendos que só a força arrancada à Alma conseguiu vencer. Está nas palavras de Alberto João Jardim: …esta tragédia levou o passado, a partir de hoje é um recomeço, um renascer. É um tempo novo…

A Madeira voltará, em breve, a ter o ar saudável que revigorava, a beleza tocante das suas paisagens, o exótico da flores e a grandeza das suas árvores, que desde sempre encantaram personalidades: imperatrizes Leopoldina e Isabel (Sissi), a Rainha Adelaide de Inglaterra, os Habsburgos, D. Carlos e Rainha Dona Maria Amélia, Sacadura Cabral, Gago Coutinho e Ortins Bettencourt, Winston Churchill, Rei Carlos Gustavo e a Rainha Sílvia da Suécia. O príncipe Alberto do Mónaco, e a irmã Stéphanie, Papa João Paulo II, Ramalho Eanes, Mário Soares, Jorge Sampaio e Cavaco Silva. Os Reis de Espanha, Juan Carlos e D. Sofia, Margaret Thacher, Duques de Bragança, D. Duarte e D. Isabel, apenas alguns nomes ao acaso para recordarmos o prestígio desta ilha que em breve voltará a resplandecer. A primeira prova de fogo (pensando nos efeitos da tragédia no turismo internacional) será na Festa da Flor (17 e 18 de Abril). Seria bom, se aqui do Continente uma presença em força fosse in loco dizer: irmãos, estamos aqui!

Os grandes navegadores devem sua óptima reputação às grandes tempestades
(Epicuro)


HÁ MUITAS FORMAS DE SUPORTAR A DOR



Os tempos actuais não primam pela maciez dos acontecimentos nas suas mais diferentes vertentes. Vivemos horas amargas que nos escorregam dos dedos, tal é a impotência humana para os entender e agarrar. Andamos de corações cansados pelas armadilhas da vida. Há sombras que nos toldam a luz e nos deixam melancólicos quando enfrentamos os novos casos de cada dia que surgem aqui, acolá, além e apetece sucumbir sem reagir. Desolados, revoltados, vencidos, é tempo de acordar a vida, suportar e vencer. Cada um, à sua maneira. Porém, nunca é tempo de abandonar a luta que dilacera a carne e dói na Alma.

http://www.youtube.com/watch?v=GnmBbPEN45g

A vida expande-se ou encolhe de acordo com a nossa coragem
(Anais Nin)


AS DIFICULDADES EXIGEM CORAGEM E AMOR

Ter sucesso exige uma grande confiança nos outros. Ninguém pode ter sucesso sozinho. Os outros são os mil braços que ajudam a construir a vida de cada um. É assim que o Universo funciona, desde a mais pequena célula de vida até às galáxias mais longínquas. Aprende a considerar o Universo como uma rede de boas vontades. As provações devem ser aceites com coragem e doçura. Cada uma delas te propõe a riqueza do coração e a alegria do espírito. Precisas de coragem para as vencer, e da doçura para as amar. Nós receamos a confrontação, o encontro com o outro, porque temos medo de ser destruídos ou diminuídos. Habituámo-nos a olhar para o mundo como uma sucessão de fracassos, de desastres. Inverte essa errónea maneira de ver. De todas as vezes, o obstáculo indica os degraus da tua progressão. Ele é o momento requerido para a tua transformação. Não o encares como um adversário aterrador. Não passa de um espelho, no qual tu te reflectes a ti próprio, com os teus medos, as tuas hesitações.


Não conserves em ti nenhuma animosidade, nenhum rancor ou desejo de vingança. Desenraíza os maus pensamentos, os fantasmas, as obsessões que paralisam a vontade. Não dissimules nada. Para vencer os teus desejos, cultiva em ti o desejo de te venceres a ti próprio. Elimina a pouco e pouco os hábitos, os automatismos, as más disposições que dividem e atravancam o espírito. O sucesso não é outra coisa senão a imagem mais bela de ti, de repente construída, realizada diante de ti. O sucesso é uma mulher envolta em sedas e jóias resplandecentes. Aprende a seduzi-la. Para evitar o fracasso, as decisões devem antes de mais nada ser meditadas, com as suas consequências. Imagina-as como uma rede de energias, com forças que se cruzam, se amplificam ou se combatem. Tu és o centro delas. A única nascente. É preciso iluminar o obstáculo muito longe, antes de o enfrentar, compreender o seu mecanismo de funcionamento, para não ser surpreendido e vencer as suas armadilhas.

Utiliza as tuas sensações de embriaguês, de prazer, com uma clara consciência de ti próprio. Dá um novo significado a toda a acção, a toda a experiência, a todo o combate da vida quotidiana. Então, conhecerás a alegria dos vencedores, daqueles cuja força interior está polarizada sobre a meta a atingir, como a agulha de uma bússola.
Não te desvies da acção quotidiana, se queres conquistar a mais nobre das vitórias: a vitória sobre ti próprio. O desabrochar do ser é o maior dos sucessos. Dá a paz do coração, a alegria de viver e a lucidez do espírito. Então, os obstáculos caem por si, e as dificuldades tornam-se simples escalões necessários à tua progressão.
Encontra o teu centro, a partir do qual poderás construir a tua vida, empreender, realizar um projecto. Esse centro, que é a tua nascente de vida pessoal, é como um lago calmo, que nenhuma paixão agita. É um silêncio profundo, espiritual, que se produz quando o pensamento pára, com as suas palavras e as suas imagens. Faz brotar a tua acção desse silêncio. O sucesso pede uma disposição feliz do espírito. Nenhum pensamento negativo deve contrariar o teu desejo de realização (D.R.)

*

Quem deseja a sorte alcança-a sempre. Não deprecies nunca os teus sonhos. Deves fazer um pacto com eles
(Dugpa Rinpoché)

AMO-TE ASSIM, NÃO SEI AMAR DE OUTRA MANEIRA

Amo-te como a planta que não floriu e tem

dentro de si, escondida, a luz das flores,

e graças ao teu amor,

vive obscuro no meu corpo

o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde,

amo-te directamente sem problemas nem orgulho:

amo-te assim porque não sei amar de outra maneira,

a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és,

tão perto que a tua mão no meu peito é minha,

tão perto que os teus olhos se fecham com o meu sono(P.N)

…Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento…
(Pablo Neruda)

…O AMOR DÁ-NOS ASAS…

Perguntei a um sábio a diferença que havia entre Amor e Amizade, e ele disse-me esta grande verdade… O Amor é mais sensível, a Amizade é mais segura. O Amor dá-nos asas, a Amizade o chão. No Amor há mais carinho, na Amizade há mais compreensão. O Amor é semeado e cultivado com ternura, a Amizade vem faceira, e troca a tristeza pela alegria e torna-se numa grande e querida companheira. Mas, quando o Amor é sincero ele vem como um grande amigo, e quando a Amizade é concreta, ela é cheia de amor e carinho. Quando se tem um amigo ou uma grande paixão, ambos os sentimentos coexistem dentro do seu coração. (William J. Bennett)

http://www.youtube.com/watch?v=AD5pbc7PfyQ

O amor é uma luz que não deixa escurecer a vida
(Camilo Castelo Branco)