AS DIFICULDADES EXIGEM CORAGEM E AMOR

Ter sucesso exige uma grande confiança nos outros. Ninguém pode ter sucesso sozinho. Os outros são os mil braços que ajudam a construir a vida de cada um. É assim que o Universo funciona, desde a mais pequena célula de vida até às galáxias mais longínquas. Aprende a considerar o Universo como uma rede de boas vontades. As provações devem ser aceites com coragem e doçura. Cada uma delas te propõe a riqueza do coração e a alegria do espírito. Precisas de coragem para as vencer, e da doçura para as amar. Nós receamos a confrontação, o encontro com o outro, porque temos medo de ser destruídos ou diminuídos. Habituámo-nos a olhar para o mundo como uma sucessão de fracassos, de desastres. Inverte essa errónea maneira de ver. De todas as vezes, o obstáculo indica os degraus da tua progressão. Ele é o momento requerido para a tua transformação. Não o encares como um adversário aterrador. Não passa de um espelho, no qual tu te reflectes a ti próprio, com os teus medos, as tuas hesitações.


Não conserves em ti nenhuma animosidade, nenhum rancor ou desejo de vingança. Desenraíza os maus pensamentos, os fantasmas, as obsessões que paralisam a vontade. Não dissimules nada. Para vencer os teus desejos, cultiva em ti o desejo de te venceres a ti próprio. Elimina a pouco e pouco os hábitos, os automatismos, as más disposições que dividem e atravancam o espírito. O sucesso não é outra coisa senão a imagem mais bela de ti, de repente construída, realizada diante de ti. O sucesso é uma mulher envolta em sedas e jóias resplandecentes. Aprende a seduzi-la. Para evitar o fracasso, as decisões devem antes de mais nada ser meditadas, com as suas consequências. Imagina-as como uma rede de energias, com forças que se cruzam, se amplificam ou se combatem. Tu és o centro delas. A única nascente. É preciso iluminar o obstáculo muito longe, antes de o enfrentar, compreender o seu mecanismo de funcionamento, para não ser surpreendido e vencer as suas armadilhas.

Utiliza as tuas sensações de embriaguês, de prazer, com uma clara consciência de ti próprio. Dá um novo significado a toda a acção, a toda a experiência, a todo o combate da vida quotidiana. Então, conhecerás a alegria dos vencedores, daqueles cuja força interior está polarizada sobre a meta a atingir, como a agulha de uma bússola.
Não te desvies da acção quotidiana, se queres conquistar a mais nobre das vitórias: a vitória sobre ti próprio. O desabrochar do ser é o maior dos sucessos. Dá a paz do coração, a alegria de viver e a lucidez do espírito. Então, os obstáculos caem por si, e as dificuldades tornam-se simples escalões necessários à tua progressão.
Encontra o teu centro, a partir do qual poderás construir a tua vida, empreender, realizar um projecto. Esse centro, que é a tua nascente de vida pessoal, é como um lago calmo, que nenhuma paixão agita. É um silêncio profundo, espiritual, que se produz quando o pensamento pára, com as suas palavras e as suas imagens. Faz brotar a tua acção desse silêncio. O sucesso pede uma disposição feliz do espírito. Nenhum pensamento negativo deve contrariar o teu desejo de realização (D.R.)

*

Quem deseja a sorte alcança-a sempre. Não deprecies nunca os teus sonhos. Deves fazer um pacto com eles
(Dugpa Rinpoché)
Anúncios

4 responses

  1. Querida amiga !Há quanto tempo…Já não tenho desculpa! Sabe, ando cansada mas não paro. Hoje dormi quase toda a tarde, o que é extremamente invulgar. Pelo menos descansei.O texto que publicou é um verdadeiro hino à luta para vencer os obstáculos que se nos deparam no seu decurso.ParabénsBeijinhos,Ná

    Fevereiro 20, 2010 às 8:38 pm

  2. MEB

    Amiga NáContinua com a mesma dinâmica de sempre, apesar deste Inverno tão rigoroso. Fantástico. Obrigada pelas palavras gentis. Foi bom tê-la cá. Beijinhos

    Fevereiro 21, 2010 às 11:24 pm

  3. Salvé amigaForam estes os ensinamentos que recebi há uns anos, pela Brahama Kumaris – advém de Kumara e quer dizer: manter Deus no pensamento.Ter sucesso não é o que a maioria entende ser.E sim cultivar a vida vivenciando sempre o SER!Como diz João(?):"Estou no mundo mas não sou do mudo"… – é igual!Gostei muito.Penso que estes psts não podem ser comentados pela rama…têm muito que se lhes diga…Para quem pretende colocar a vontade em prática oferecendo á VIDA, uma vida diferente, também pode ficar certo/a, que isso custa e p vezes, "come o pão que o "outro" amassou".Falo por experiência e acho até que, de cada vez que há uma situação, ou ajuda a alguém que pretenda conscientemente entrar por aí… somos cada mais atingidos e com mais violência at´, propositadamente para nõ actuarmos em conformidade com o Ser!- é ai que vamos "ao charco", – chegamos a sentir desprotecção… – só depois reparamos que é apenas, a sensação primeira!Continuemos então a tentar "subi", mesmo que não passemos do sope da montanha…- mas a vontade este lá e as tentativas idem.Sempre….Com um abraço de sensaçõesMariz

    Março 3, 2010 às 9:13 pm

  4. Amei seu blog, com certeza muito inspirador. Parabéns pelo dom exercido nas palavras.

    Setembro 30, 2010 às 11:29 am

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s