Archive for Maio, 2010

SONATAS PARA SILÊNCIOS DE EMOÇÕES



Há um silêncio agradável na rua deserta que avisto do meu jardim -envolto numa mescla de aromas que activam os sentidos- nesta noite macia onde procuro a invisibilidade das ausências que recordo ao olhar o recorte das estrelas brilhantes que se espraiam pelo espaço. Estou no lugar certo para confidências, para abrir e libertar os ombros no ritmo manso de quem respira lenta e profundamente acompanhando o ondular das folhas das árvores que dão sentido ao balbuciar de segredos, à gentileza dos sonhos que me levam onde não estou. Onde tu estás. Encontro-te em glória, numa ilusão desafiante nos universos sem vazios. Olho a noite e transporto-me para as longínquas paragens tropicais que me chegam aos dias de hoje com ecos de sonatas que dão tom a fantasias adormecidas em mantos das Luas que amparam silêncios de emoções. Fixo-te os olhos, sem impaciência, e antes que pronuncies qualquer som, coloco a ponta dos meus dedos nos teus lábios. Sei que nenhuma palavra poderá ser maior do que a saudade vivida a dois sobre a baía de Luanda.



http://www.youtube.com/watch?v=R-ZXw15VvOs



Os nossos pensamentos e imaginação são os únicos limites reais para as nossas possibilidades.
(Orison S. Marden)

Anúncios

AGORA NÓS, MISTER ONE…


Eu gosto de si. Admiro os olhos com que o vejo e valorizo-lhe o saber, a determinação, a coragem, a firmeza. Reconheço-lhe que tem uma pancada mas qual é o sábio que a não tem! E, você, José Mourinho é, à sua maneira, no seu campo de actuação, um sábio. Tem já direito à sua loucura. Não percebo nada de futebol todavia, quando a Selecção Nacional se reúne para enfrentar batalhas nos relvados do mundo eu ascendo (de imediato) a douta treinadora de bancada. E, nessa qualidade, ainda hoje me fere recordar quando escutei Felipe Scolari dizer -numa altura impensável de isso ter acontecido- aos seus jogadores (em pleno Euro 2008) que ia para o Chelsea. Caíu-me o coração aos pés tal como voltou a acontecer quando, há dias, li a sua declaração à imprensa europeia onde dizia…Portugal tem uma boa equipa com Cristiano Ronaldo, mas não chega para ganhar o Mundial. Nem com Cristiano a mil à hora teria possibilidades…

Pode ser verdade mas isto não deveria ter sido dito por si, a semanas de irmos para a África do Sul. Fiquei uma treinadora de bancada dividia entre a fúria e a tristeza ao ver abanar o pedestal do meu herói. Eu que nem fui capaz de ver o jogo que fez a Europa render-se a seus pés (eu não, estou no amuo) com medo que o Bayern lhe rasgasse o sonho. Eu que não publiquei isto no dia seguinte às declarações para não beliscar uma pontinha que fosse da expectativa de como rolaria o esférico no Santiago de Bernabéu não fossem os alemães tirar algum coelho da cartola. Deixou uma Itália ao rubro e uma Espanha em banho-maria desejosa de o ter como Mister do Real Madrid. Por onde passa, conquista. Encanta. É verdade. Mas, comigo, José, está de quarentena.


Sempre que houver alternativas tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso. Opte pelo que faz o seu coração vibrar.
Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências
(Osho)


QUEM SALVA UM HOMEM SALVA A HUMANIDADE INTEIRA

Há destinos que por muito se tentem compreender, foge pelos dedos a lógica dos acontecimentos. Aristides de Sousa Mendes foi um ser humano superior, inspirador. Salvou 30 mil vidas e quando morreu, sem dinheiro e com a casa hipotecada, teve como mortalha um hábito de burel dos franciscanos. Decididamente Portugal não sabe amar os seus filhos. Hoje encontrei no FB, na página de apoio à iniciativa da reabilitação do Legado e da Casa de Sousa Mendes (em Cabanas de Viriato) que se encontra num estado deplorável (superior ao que a foto mostra, não tenho a certeza mas creio que é monumento nacional) este post de Francisco Dias e não resisti a publicá-lo.

Dez razões para apoiarmos esta nobre Causa

1. Esta é uma causa de todos nós. Não é dirigida contra ninguém, antes é em prol de todos os seres humanos, sem distinção de raça, credo, nacionalidade. Foi com esse espírito que actuou Aristides de Sousa Mendes. 2. Poucos são os homens que se regem pelo primado do universal, opondo este primado às tendências comuns para o favoritismo endogrupal e a discriminação exogrupal. 3. Mesmo quando há muitas razões para se descrer no ser humano, actos invulgares como os que protagonizou Aristides de Sousa Mendes são um sinal vivo de esperança, um sinal de que ainda há valores supremos pelos quais vale a pena lutar. 4. A identidade de um povo radica nos seus próprios valores. Homenagear e dignificar a memória de Aristides de Sousa Mendes é, ao mesmo tempo, ancorar a identidade nacional em valores universais. 5. O altruísmo pode atingir níveis a partir dos quais a pessoa se despoja de todo e qualquer resquício de egoísmo encapotado. Salvar vidas humanas, pondo em causa a carreira e o bem-estar da sua família, denota essa pureza de sentimentos que poucos de nós alguma vez poderão experimentar em toda a sua vida. 6. Quem salva uma vida merece ser homenageado. Quem salva TRINTA MIL vidas não pode ser esquecido, a menos que a consciência colectiva esteja tão amorfa a ponto de impedir os cidadãos de discernirem a dimensão da heroicidade deste acto.

7. Cabe a cada geração eleger os valores que pretende transmitir às gerações seguintes. Se queremos ser uma sociedade moderna, democrática e minimamente fraterna, devemos fazer do exemplo de Aristides uma referência fundamental. 8. A verdadeira ruptura com o regime Estado Novo ainda estará por fazer, se não se fizer justiça efectiva ao legado histórico de Aristides de Sousa Mendes (o que implica, entre outras coisas, recuperar a Casa do Passal, tornando-a um museu/memorial). 9. Cada época tem os seus heróis. Na era da globalização e da laicização das instituições do Estado, em que impera o relativismo dos valores, somente heróis absolutos como Aristides poderão servir de referência a toda a sociedade. 10. Se todos estes argumentos não bastarem, e se só o dinheiro for argumento convincente, não deixe de ver a recuperação da Casa de Aristides de Sousa Mendes como uma atracção turística e como uma potencial fonte de receitas, pela via do Turismo.

*

Rabi, se tantos judeus sofrem por causa de um demónio não-judeu, também um cristão pode sofrer com o sofrimento de tantos judeus
(Aristides de Sousa Mendes)


SEJA AMANTE DA ALEGRIA, SEJA AMIGA DA SABEDORIA


Você pode ter defeitos, viver ansiosa, chorar e ficar irritada, mas não se esqueça de que a sua vida é o maior tesouro do mundo. Lembre-se de que ser feliz não é ter um céu sempre azul, caminhos sem obstáculos, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz, é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor mesmo nos desencontros. Ser feliz, não é apenas valorizar o sorriso a alegria, mas também reflectir sobre a tristeza. Não é somente comemorar as vitórias, mas aprender lições nos fracassos. Não é só alegrar-se com os aplausos, mas encontrar alegria na escuridão. Ser feliz, é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões nos períodos de crise. Ser feliz, não é uma sorte do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu eu interior. Ser feliz, é deixar de ser vítima ou ré nos problemas, é tornar-se a autora da própria história.

Ser feliz, é atravessar desertos. Ser capaz de encontrar um oásis escondido na sua Alma. É agradecer em cada manhã pela vida. Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos e saber falar de si mesma. É ter coragem para ouvir não. Ser feliz, é saber receber com segurança uma crítica, mesmo que seja injusta. É beijar os filhos, é ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem. É deixar viver a criança que cada um tem dentro de si. Ser feliz, é saber admitir quando errou e dizer eu errei. É ser a primeira a dizer perdoe-me. É ter sensibilidade para expressar o que tem de mais profundo no coração. É ter a capacidade de dizer sem medo, amo-te. Faça da sua vida um canteiro de oportunidades. Seja amante da alegria. Seja amiga da sabedoria. E, finalmente, quando se desviar do caminho, comece tudo de novo. Assim terá cada vez mais amor pela vida e descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita mas saber usar as suas lágrimas para irrigar a tolerância. Saiba usar as suas perdas para polir a paciência. Saiba usar as suas falhas para construir a serenidade. Saiba usar os obstáculos para abrir as janelas da sabedoria. Não desista nunca de si mesma. Não esqueça nunca as pessoas que a amam. Não desista nunca de quem a ama. Não desista nunca de ser feliz. A vida é um show fantástico. (S.B.)

http://www.youtube.com/watch?v=hOA-2hl1Vbc

Não há como lutar contra os desafios da vida ou tentar evitá-los, pois todos nós passamos por ela, o que precisamos ter é coragem para enfrentar e transformar-se na flor que foi feita para ser
(S.Bernardelli)


BENTO XVI ABENÇOOU PORTUGAL


Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz. Onde há ódio, que eu leve o amor. Onde há ofensa, que eu leve o perdão. Onde há discórdia, que eu leve a união. Onde há dúvida, que eu leve a fé. Onde há erro, que eu leve a verdade. Onde há desespero, que eu leve a esperança. Onde há tristeza, que eu leve a alegria. Onde há trevas, que eu leve a luz. Ó Mestre, Fazei com que eu procure mais consolar que ser consolado; compreender mais que ser compreendido; amar mais que ser amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado. (São Francisco de Assis)

Fazei coisas belas, mas sobretudo tornai as vossas vidas lugares de beleza
(Papa Bento XVI)