CONFUNDISTE LIBERDADE COM ILUSÃO


Estranhamente, tentas agora agarrar o mundo e deixá-lo a meus pés numa vassalagem desfocada. Momentos perdidos, desfasados no tempo que não agarraste , inebriado pela vastidão dos horizontes que te ofereciam num embrulho sedutoramente ofuscante e subtilmente perfumado. A quietude de outrora partiu perdida na confusão de labirintos que percorreste, acreditando que os sorrisos têm o poder de fazer esquecer momentos vividos incendiados de magia. Assaltaste as recordações e não conseguiste agarrá-las, as labaredas ameaçaram-te as mãos que perderam o ritmo melodioso dos concertos escutados sem arquitecturas complexas -a música é a arquitectura natural do Universo-, nas luzes difusas de madrugadas de luas sonolentas. Esvoaçaste, mas não sentiste liberdade. Não era liberdade que procuravas. Confundiste-a com ilusão. O tempo mascarou-te a verdade.

http://www.youtube.com/watch?v=so6ExplQlaY

…Era um sorriso com muita luz lá dentro, apetecia entrar nele,
tirar a roupa, ficar nu dentro daquele sorriso…
(Eugénio de Andrade)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s