VOU DEIXAR CAIR A NOITE MANSAMENTE



Hoje, vou deixar cair a noite. Mansamente. Tão de leve e tão silenciosamente que nem a acordarei para nela me aninhar como se a noite fosse o canto do meu ninho onde me envolvo e me aquieto, na longitude dos espaços que conquisto. Hoje, vou mesmo deixar cair a noite. Delicadamente. Como os teus dedos quando tocam a pele e deslizam pelos braços como se fosse seda ou flor. Ou arminho ou tule esvoaçante. Se fosse capaz de mexer no teu mundo quando sinto o teu respirar um Stradivarius apareceria, vindo de qualquer parte do mundo, para entoar a melodia perfeita. Depois, apetecer-me-ia parar o tempo.



http://www.youtube.com/watch?v=O_zo57bqyws


O tempo é o único bem totalmente irrecuperável. Recupera-se uma posição, um exército e até um país, mas o tempo perdido, jamais
(Napoleão Bonaparte)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s