Archive for Novembro, 2010

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!


AMO COM O AMOR DE AMAR


Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo? (Fernando Pessoa)

*

A PESSOA MAIS FASCINANTE: VOCÊ!

Para ser feliz: seja ético! A vitória que vale a pena é a que aumenta a sua dignidade e reafirma os valores profundos. Pisar nos outros para subir desperta o desejo de vingança. Estude sempre e muito. A glória pertence aqueles que têm um trabalho especial para oferecer. Acredite no amor, não fomos feitos para a solidão. Seja grato a quem participa das suas conquistas. O verdadeiro campeão sabe que as vitórias são alimentadas pelo trabalho em equipa. Agradecer é a melhor maneira de deixar todos motivados. Eleve suas expectativas. Pessoas com sonhos grandes obtêm energia para crescer. Os perdedores dizem: isso não é para nós. Os vencedores pensam como realizar os seus objectivos. Aprecie a sua companhia. O casamento dá certo para quem não é dependente. Aprenda a viver feliz mesmo sem uma pessoa ao lado. Se não tiver com quem ir ao cinema, vá com a pessoa mais fascinante: você! Tenha metas claras. A história da humanidade está cheia de vidas desperdiçadas. Amores que não geram relações enriquecedoras, talentos que não levam a carreiras de sucesso. Ter objectivos evita o desperdício de tempo, energia e dinheiro. Cuide bem do seu corpo. Alimentação, sono e exercícios são fundamentais para uma vida saudável. O seu corpo é seu templo. Gostar dos outros deixa as portas abertas para que eles também gostem de si. Declare o seu amor. Cada vez mais as pessoas devem exercer seu direito de procurar o que querem (sobretudo no amor), mas atenção: elegância e bom senso são fundamentais. Amplie os relacionamentos profissionais. Os amigos são a melhor referência em crises, e a melhor fonte de oportunidades na expansão. Ter bons contactos é essencial em momentos decisivos. Seja simples. Retire da sua vida tudo o que lhe dá preocupações desnecessárias. Crie espaço para desfrutar a viagem da sua vida.

Mulher: não imite o modelo masculino. Os homens fizeram sucesso à custa da solidão e limitação de sentimentos. O preço tem sido alto: enfartes e suicídios. Sem dúvida, temos mais a aprender com as mulheres do que vocês connosco. Preserve a sensibilidade feminina – é mais natural. Tenha um orientador. Procure alguém de confiança, de preferência mais experiente e bem sucedido, para a orientar nas indecisões. Liberte-se do vício da preocupação. Viver tenso e stressado é moda. Parece que ser competente e estar de bem com a vida são coisas incompatíveis, errado! Defina as suas metas, conquiste-as e deixe a neura para quem gosta dela! O amor é um jogo cooperativo. Se vocês estão juntos, é para jogar na mesma equipa. Tenha amigos vencedores. Campeões falam com campeões. Perdedores só tocam na tecla de perdedores. Aproxime-se das pessoas com alegria de viver e afaste-se de gente negativa. Diga adeus a quem não merece. Alimentar relacionamentos que só trazem sofrimento é masoquismo, atrapalha a vida. Saiba tomar decisões, mesmo as antipáticas, a vida fluirá melhor. Aceite o ritmo do amor. Assim como ninguém vai empolgadíssimo todos os dias para o trabalho, ninguém está sempre no auge da paixão. Exigir de si e do seu companheiro viver nas nuvens é o começo de muita frustração. Celebre as vitórias. Compartilhe o sucesso, mesmo nas pequenas conquistas, com pessoas queridas. Grite, chore, encha-se de energia para os desafios seguintes. Perdoe. Se quer continuar com uma pessoa, enterre o passado para viver feliz. Todos erram, você também. Arrisque! O amor não é para cobardes. Quem fica à noite em casa sozinho só terá de decidir que pizza pedir e o único risco que corre será o de engordar. Tenha uma vida espiritual. Conversar com Deus é bom, especialmente para Lhe agradecer. Ore antes de dormir. Faz bem ao sono e a Alma. Oração e meditação, são forças de inspiração. (R. S.)

*

Liberte o seu coração e deixe que ele construa seu futuro
(Roberto Shinyashiki)

A CARTA DE AMOR AO PRÓXIMO



A Carta pela Compaixão é um documento elaborado por personalidades religiosas de todo o mundo e transcende diferenças religiosas, ideológicas, políticas. Suportados pelos principais pensadores de muitas tradições, a Carta inspira o mundo a agir com base na compaixão, na necessidade de entender e amar o próximo. A ideia da elaboração e concretização deste documento partiu de Karen Armstrong (vencedora do prémio TED/2008), uma ex-freira católica que se tem dedicado ao estudo do judaísmo, islamismo, cristianismo. Recebeu já vários prémios por promover o entendimento entre as diversas religiões e, em 2005, foi convidada a integrar a Aliança das Civilizações, um projecto secundado pelas Nações Unidas, cujo objectivo era lançar pontes de diálogo entre o Ocidente e o mundo Islâmico.

“O princípio da compaixão é o cerne de todas as tradições religiosas, éticas e espirituais, lembrando-nos a tratar todos os outros da mesma maneira como gostaríamos de ser tratados. A compaixão impele-nos a trabalhar incessantemente com o intuito de aliviarmos o sofrimento do nosso próximo, o que inclui todas as criaturas, de nos destronarmos do centro do nosso mundo e, no lugar, colocar os outros, e de honrarmos a santidade inviolável de todo ser humano, tratando todas as pessoas, sem excepção, com absoluta justiça, equidade e respeito. É necessário também, tanto na vida pública como na vida privada, abstermo-nos, de forma consistente e empática, de infligir dor, agir ou falar de maneira violenta devido a maldade, chauvinismo ou interesse próprio a fim de depauperar, explorar ou negar direitos básicos a alguém e incitar o ódio ao denegrir os outros – mesmo os nossos inimigos – é uma negação da nossa humanidade em comum. Reconhecemos que falhamos na tentativa de viver de forma que se compadece e que alguns de nós até aumentaram a soma da miséria humana em nome da religião.

Portanto, bradamos a todos os homens e mulheres para se restaurar a compaixão ao centro da moralidade e da religião – a retornar ao antigo princípio de que é ilegítima qualquer interpretação das Escrituras que gere ódio, violência ou desprezo- garantir que os jovens recebam informações exactas e respeitosas em relação a outras tradições, religiões e culturas. Incentivar uma apreciação positiva da diversidade religiosa e cultural. Cultivar uma empatia bem informada pelo sofrimento de todos os seres humanos, mesmo daqueles considerados inimigos. É urgente que façamos da compaixão uma força clara, luminosa e dinâmica no nosso mundo polarizado. Com raízes numa determinação de princípios de transcender o egoísmo, a compaixão pode quebrar barreiras políticas, dogmáticas, ideológicas e religiosas. Nascida da nossa profunda interdependência, a compaixão é essencial para os relacionamentos humanos e para uma humanidade realizada. É o caminho para a iluminação e é indispensável para a criação de uma economia justa e de uma comunidade global pacífica.”

A violência destrói o que ela pretende defender: a dignidade da vida, a liberdade do ser humano
(João Paulo II)

O AMOR É UM MARAVILHOSO LADRÃO DA NOSSA ARROGÂNCIA

O amor tira-nos o sono, tira-nos do sério, tira o tapete debaixo dos nossos pés, faz com que nos defrontemos com medos e fraquezas aparentemente superados, mas também com insuspeitada audácia e generosidade. E, como habitualmente, tem um fim (que é dor) complica a vida. Por outro lado, é um maravilhoso ladrão da nossa arrogância. Quem nos quiser amar agora terá de vir com calma, terá de vir com jeito. Somos um território mais difícil de invadir, porque levantamos muros, inseguros das nossas forças, disfarçamos a fragilidade com altas torres e ares imponentes. A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura. Às vezes, é preciso concentração (L.L)
*


Perder, dói! Não adianta dizer não sofra, não chore; não podemos é ficar parados no tempo chorando a nossa dor diante das nossas perdas
(Lya Luft)