NÃO HÁ AMOR. HÁ ENCANTAMENTO



Tu existes mas eu invento-te (sem debilidade) numa sedução assumida, num prazer de atracção que roça a paixão, o êxtase, numa liberdade feliz de ser amada. Quando o meu abraço aflora nas tuas costas é surpreendente a magia que me envolve num movimento contínuo de insinuações, provocações, que aquecem as nossas proximidades físicas que não se rendem. Bem pelo contrário, desafiam-se. Não há amor, há encantamento. Não há vitória, há luz interior que clareia a circulação e adoça o coração. Há ondas de perfume pelo ar que marcam a sensualidade. Ficamos Sóis entrelaçados nos sorrisos, nos olhares, nas palavras por dizer hipnoticamente abrasadoras. Há um esplendor crescente que cintila na pele tocada, olhada, devorada, num quase ritual de contenção sem fragilidades mas intensamente acariciante. Tu existes mas eu invento-te, reinvento-te, quando os teus lábios me tocam no rosto tão suavemente como se a Primavera nascesse dentro de nós. Há realidades proibidas que se controlam quando o coração pode mais do que o dever. Somos cúmplices na atracção, num código indecifrável do qual só nós temos a chave: querida!



http://www.youtube.com/watch?v=dpthnM6S9Nw

O homem é mortal pelos seus temores e imortal pelos seus desejos
(Pitágoras)
Advertisements

5 responses

  1. Linda esta mensagem…Para mim a palavra encantamento tem um significado mais forte do que a palavra amor. Esta está cada vez mais gasta…

    Novembro 8, 2010 às 11:27 pm

  2. MEB

    Obrigada Elisabete. Não é dos meus melhores textos mas gosto dele.

    Novembro 9, 2010 às 5:51 pm

  3. Acredito que há coincidências. Ainda não lhe disse, mas também sou do signo de Virgem (10/9).

    Novembro 9, 2010 às 6:43 pm

  4. Querida amiga MElvira!Há encantamento no amor, tem que haver!É um prazer enorme ler os seus maravilhosos textos.Beijo doce.Ná

    Novembro 10, 2010 às 10:32 pm

  5. MEB

    Ná, envaidece-me. Estou consigo, há encantamento no amor, sem dúvida. No "caso" do texto é que não. Era só mesmo encantamento… Liberdades poéticas, diria eu.Elisabete, que engraçado. Fazemos anos no mesmo dia. Nasci no Algarve, 17 horas, domingo, no momento em que passava uma procissão à porta onde estava a minha mãe.

    Novembro 10, 2010 às 11:37 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s