DESEJO QUE QUANDO ESTIVEREM EXAUSTOS AINDA HAJA AMOR PARA RECOMEÇAR

Desejo que ame, e que amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer e esquecendo não guarde mágoa. Desejo pois, que não seja assim, mas se for, saiba não desesperar.

Desejo também que tenha amigos, que mesmo maus e inconsequentes, sejam corajosos e fiéis, e que em pelo menos num deles possa confiar sem duvidar. E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha inimigos; nem muitos, nem poucos, mas na medida exacta para que, algumas vezes, se interpele a respeito das suas próprias certezas e que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que  não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que seja útil, mas não insubstituível e que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para o manter de pé.

Desejo ainda que seja tolerante; não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, sirva de exemplo aos outros.

Desejo que sendo jovem não amadureça depressa demais, e que sendo maduro, não insista em rejuvenescer e que sendo velho não se dedique ao desespero. Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso deixar que eles escorram por nós. Desejo por sinal que você seja triste; não o ano todo, mas apenas um dia, mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom; o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra, com a máxima urgência, acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos, injustificados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal; porque assim, se sentirá bem por nada e desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo outros sim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele à sua frente e diga isto é meu, só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum dos seus afectos morra, por ele e por você, mas que se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar e desejo, por fim, que sendo um homem, tenha uma boa mulher, e que sendo uma mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar. E se tudo isso acontecer, não tenho nada mais a  desejar (V. H.)

  

As palavras têm a leveza do vento e a força da tempestade.

(Victor Hugo)


Anúncios

5 responses

  1. Querida amiga!

    Parabéns!

    Já está no caminho certo, agora é só praticar!

    Agradeço-lhe todos esses desejos, que mais não são do que ensinamentos que todos deveríamos ter sempre bem presentes para viver bem.

    Beijinhos

    Dezembro 15, 2010 às 9:11 pm

  2. Boa noite Elvira,
    vim pela mão da Ná, embora vendo agora o seu rosto, ele já me seja familiar.

    Tal como diz a Ná, parabéns pelo post, que nos remete a uma profunda reflexão.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    Dezembro 16, 2010 às 1:44 am

  3. Obrigada,amiga. Amiga do coração.Beijinho

    Dezembro 16, 2010 às 6:34 pm

  4. chica

    Que prazer te conhecer e achei linda a mensagem no texto de V.Hugo! Ná sabe das coisas…

    beijos,tudo de bom,chica

    Dezembro 16, 2010 às 8:54 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s