“CONVOQUEM A ALMA” – UM LIVRO IMPERDÍVEL

 

(…) E aí, todos os saberes que cultivamos hão-de contribuir para que os agentes da reconstrução da identidade entrem dentro do circuito de decisão global. Contribuirão para que não haja estruturas monolíticas. Contribuirão para que ninguém se sinta sufocado. Derrubarão todas as barreiras. Eliminarão o medo nas grandes cidades globais. mostrarão o absurdo que é o ter meios  para ir até todo o lado e ter medo de ir seja onde for.

Contribuirão para nos libertar. O desejo de protecção nas grandes cidades é tão grande que na impossibilidade de nos prenderem a  todos, nós prendemo-nos a nós próprios, a sete chaves, em casa. Sabemos que as imagens dominantes da realidade dão forma ao nosso comportamento. Sabemos que  o poder global e o poder local algumas vezes geram paredes.

Nem no global nem no local para termos consistência pode haver barreiras. A muralha e o fosso do castelo guardam o medo de quem está lá dentro, não de quem está fora. As barreiras mútuas do centralizado para o local e do local para o global têm de ser destruídas pelo entendimento, pela nossa acção e pela nossa inovação. O muro de Berlim, como todos os muros, não caiu. Foi deitado abaixo. Empurraram-no até cair. Quando caíu foi para os dois lados.

Tudo o que  aprendemos e sabemos contribuirá para que o impacto histórico das novidades tecnológicas e do aumento de população sejam cientificamente compreendidos e deles resulte um acrescido bem-estar. Vamos preparar-nos para derrubar com o poder das ideias os muros e os fossos que, às vezes, bloqueiam a nossa vida (F.C.R.)

 

 

Estamos no meio do processo. Estamos em cada local do Planeta, a negociar entre a história e o futuro…

(Fernando Carvalho Rodrigues)

Anúncios

8 responses

  1. Luis

    Minha Boa Amiga Maria Elvira,
    Aguçou-me o apetite de ler este livro com o post que aqui li um trecho.
    As verdades aqui expostas fazem-nos refletir sobre o progresso que vamos tendo… Por vezes até parece que há retrocessos na forma de convivios e de vida.
    Depois de ler o livro continuarei este comentário.
    Um beijinho muito amigo.

    Fevereiro 25, 2011 às 8:51 pm

    • Amigo Luís, não perca. O autor, o cientista Fernando Carvalho Rodrigues -o “pai” do satélite português- tem uma sabedoria que nos fascina. Como ele somos astronautas, somos afectos, emoções e vida. Bom fim-de-semana. Um beijinho

      Fevereiro 25, 2011 às 10:51 pm

  2. Isabel Bento

    Fiquei curiosa. Beijinhos

    Fevereiro 25, 2011 às 11:04 pm

  3. Fazes muito bem. Sacia a tua curiosidade…Beijs

    Fevereiro 26, 2011 às 12:02 am

  4. Também fiquei muito interessada no tema,
    logo no livro.
    Obrigada então por me dar esta informação.
    Beijinhos

    Fevereiro 26, 2011 às 9:02 am

    • Vai surpreender-se, por certo. Depois, diga-me, p.f., se gostou realmente. Beijinho

      Fevereiro 26, 2011 às 5:18 pm

  5. tens um visual muito giro no teu blogue,parabens pelo bom gosto!! mil beijinhos,te desejo um optimo fim-de-semana!!

    Fevereiro 26, 2011 às 10:08 am

  6. Muito obrigada. Ainda bem que gostou.

    Fevereiro 27, 2011 às 2:10 am

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s