Archive for Agosto, 2012

QUANDO A LUA SORRIR…

Neil Armstrong (ex-astronauta dos Estados Unidos), foi o primeiro homem a pisar na Lua, na missão Apolo 11 (1969) Morreu a dia 25 de Agosto 2012, aos 82 anos. Morreu em Ohio, nos Estados Unidos Foi o primeiro ser humano a pisar solo lunar e, ao fazê-lo, proferiu a frase que o imortalizou: “Um pequeno passo para um homem, um grande salto para a Humanidade.” (no solo colocou uma bandeira norte-americana. Os remates, as bainhas e a costura para a haste da bandeira foram cosidos por uma portuguesa de nome Maria Isilda Ribeiro).

Neil visitou Portugal -7 de julho de 2007-foi presença em Lisboa, no Estádio da Luz, na gala das Sete Maravilhas de Portugal e do Mundo e esteve na Lagoa/Ericeira (Palavra da Vida), onde realizou conferências. A América está de luto e o mundo recorda este homem simples e motivador que deixou um exemplo de como se deve lutar pelos sonhos. Mesmo os impossíveis. Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, recordando a sua trajectória pessoal e profissional disse: “Neil é para mim um dos maiores heróis americanos, e não apenas da actualidade, mas de todos os tempos. Quando ele e seus colegas (Edwin ‘Buzz’ Aldrin e Michael Collins) decolaram a bordo da Apollo 11, em 1969, carregavam com eles as aspirações de toda uma nação”. Por sua vez a família Armstrong deixou este pedido: “A próxima vez que der um passeio numa noite clara e vir a Lua sorrindo, lembre-se de Neil Armstrong e dê uma piscadela para ele.”

O homem é um pedaço do Universo cheio de vida

(Ralph Waldo Emerson)


O “DESESPERO” DE JORGE FERNANDO

Jorge Fernando é português. Um português bonito. Um português inspirado. Aos quatro anos já acompanhava o avô a cantar o fado e, desde aí, nunca mais parou. Acompanhou Amália e um número infindável de grandes nomes do fado, em palcos espalhados por cá e pelo mundo. Participou em festivais e homenageou os maiores da poesia e, além de tudo isso, tem tido o gostoso descaramento de nos deslumbrar com fados como “Chuva”, “Lágrima”, “Boa Noite, “Solidão”,”Vida”, “A Voz”, “Pátria”. São tantos os êxitos -quer nas suas composições quer nas interpretações- que enumerar os sucessos é perfeitamente dispensável. Prepare-se, a 10 de Setembro, Jorge Fernando apresentará o seu último disco “Desespero” e, acredite, é absolutamente imperdível.

Cada ser humano é um livro, um livro que ele próprio está a escrever

(Omraam Mikhaël Aïvanhov)


O Curiosity em Marte

Foram necessários nove meses de percurso no Espaço (lançado a 26 de novembro de 2011) e 567 milhões de quilómetros para que o robot Curiosity aterrasse na superfície de Marte, no dia 6 de Agosto (6,30 hora de Portugal). Um sucesso sentido e muito aplaudido na NASA e na Casa Branca: “É um triunfo da tecnologia sem precedentes”, disse Obama. Como o programado, a cápsula abriu um gigantesco paraquedas para suavizar a queda, no contacto com o Planeta Vermelho.

A 20 metros do solo um sistema baixou o Curiosity, que abriu as suas seis rodas e iniciou a aventura em Marte onde deve permanecer um ano, 10 meses e duas semanas, mas esperam os peritos que por lá fique dez anos. Os mais entusiasmados esperam colocar homens em Marte, dentro de 20 anos. Do tamanho de um carro, o robot é cinco vezes mais pesado que os jipes Spirit e Opportunity, precursores na exploração de Marte. Mesmo sem tripulação, ele chega a ser maior até que o jipe lunar que carregava dois astronautas nas missões americanas Apollo, que exploraram a Lua, nas décadas de 1960/70.

Os obstáculos não o podem deter. Os problemas não o podem deter. Mais do que tudo, as outras pessoas não o podem deter. Somente você se pode deter a si mesmo
(Jeffrey Gitomer)