FALTA CALOR AO SOL QUE BRILHA E NÃO SORRI

desktopwallpapers_org_ua-8048 3

O Sol brilha mas não aquece. Não abraça, não murmura. Não convive. Não deslumbra. Não estende braços, não aperta em abraços coloridos. Não provoca os sentidos Não tem pele. Não convida ao mistério. Brilha apenas. Há luz no centro das nossas emoções, mas não transpõe barreiras nem alimenta voos, nem conduz a sorrisos que sabem a Verão e se perderam no desvario de ventos enfurecidos e frios gélidos. Gostava que ele ficasse com o calor que se sente quando tu olhas. Quando prendes e sorris como se o mundo fosse teu e eu fosse rainha. Hoje, falta isso ao Sol de ouro que beija as nuvens mas não lhe oferece rosas. Não há aromas nem brisas escaldantes. È um Sol mudo que não fala com os corações, mas faz brilhar a Alma. Gostava que ele ficasse como o calor e o encanto do teu olhar quando sorris, como se guardases no bolso o ritual estonteante do Verão (Maria Elvira Bento)

http://youtu.be/njMwkB7KCHU

O Sol de Inverno era apenas um pobre e débil brilho atrás das camadas de nuvens sobre a cidade

(Thomas Mann)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s