AS PAZES COM A SERENIDADE

374977_550829268288615_1078071331_n

Desatei os nós. Libertei pequenos sentimentos que agigantavam ressentimentos. Esvaziei os bolsos da culpa.  Desfiz-me de algemas disfarçadas de pesados acessórios. Joguei fora velhos discursos, falsas estórias, ro…stos desbotados, há tempos guardados. Vasculhei os meus labirintos sem medo. Reencontrei velhos fantasmas que não mais me amedrontavam. Encontrei as chaves que aprisionavam o perdão. Quebrei as paredes dos porões da Alma, para respirar, para deixar a luz entrar. Deixei de querer ser mártir, vítima, personagem. Comprometi-me com a verdade. Essa verdade que não se mostra em fotos sorridentes. Fiz as pazes com a serenidade. Reconstruí minha casa na árvore. Parei de sabotar minha felicidade (Renata Fagundes)

Todas as maravilhas de que precisas estão dentro de ti

(Sir Thomas Browne)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s